Pergunta à Comissão: Relatório do Tribunal de Contas – capital de risco

Pergunta à Comissão: Relatório do Tribunal de Contas – capital de risco

  • Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019

  •      A+  A-

Veja aqui a pergunta de Francisco Guerreiro à Comissão Europeia e a respetiva resposta sobre o relatório do Tribunal de Contas e a respetiva resposta.

Assunto: Relatório do Tribunal de Contas – capital de risco

Uma das principais conclusões do Relatório Especial do Tribunal de Contas Europeu intitulado «Intervenções da União Europeia geridas de forma centralizada para capital de risco: é necessária mais direção» foi a seguinte: 

"Ao conceber as futuras intervenções, exige-se que a Comissão realize avaliações intercalares e «ex post» atempadas e significativas, tendo em consideração as lições aprendidas. As avaliações «ex post» realizadas foram-no, em geral, demasiado cedo, muitas vezes antes até da conclusão dos programas. Além disso, careciam de uma análise baseada em dados quantitativos e ignoraram os cenários contrafactuais. Por conseguinte, apesar de um historial de 20 anos de apoio ao capital de risco, a Comissão apenas apresentou até agora escassas provas do impacto alcançado (ver pontos 37 a 46)".

A Comissão, na sua resposta, mostra-se evasiva e um pouco incongruente. Diz que nada pode fazer, porque o calendário é definido pelo PE e pelo Conselho, mas que não se deve alterar as avaliações com vários argumentos pouco substanciados.

O Tribunal exige que a CE altere este calendário por falta de demonstração de real impacto alcançado, apesar de 20 anos de experiência.

Irá a Comissão propor uma alteração dos «timings» das avaliações intercalares ou «ex post», de acordo com as conclusões do Tribunal?

 

Resposta escrita

 

O Tribunal de Contas Europeu dirigiu recomendações à Comissão no sentido de alterar o calendário das avaliações ex post das suas futuras intervenções. No entanto, neste caso, as recomendações do Tribunal não podem ser aplicadas por várias razões.

A conclusão do relatório do Tribunal citada pelo Senhor Deputado deve ser lida em conjunto com as respostas da Comissão a esse ponto e aos pontos 37-46. Mais concretamente, a Comissão salientou que as avaliações e os relatórios continham dados quantitativos (por exemplo, sobre o investimento mobilizado, os países abrangidos, o número de beneficiários e a sua dimensão, o emprego, a rentabilidade dos investimentos e muito mais), o que oferece alguns elementos de prova do impacto alcançado.

Além disso, a Comissão não pode, por si só, aplicar a recomendação do Tribunal(1) no sentido de alterar o calendário das avaliações, uma vez que este está previsto na legislação subjacente adotada pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho no âmbito de um processo de codecisão. Por conseguinte, o calendário não depende apenas do poder discricionário da Comissão, sendo necessário alterar a base legislativa. 

Além disso, existe uma clara interação entre o calendário das avaliações e a disponibilidade de dados completos. Uma avaliação de impacto exaustiva só poderá ser realizada depois de os beneficiários terem atuado e beneficiado do apoio do programa, o que é demasiado tarde para a conceção de programas subsequentes. Embora uma avaliação anterior possa não ter em conta todos os efeitos do programa, é ainda assim relevante para o processo de conceção do programa, que é o que o Tribunal recomenda. Acresce que, para além das avaliações formais, a Comissão analisa os ensinamentos retirados e os resultados dos programas, mesmo décadas após o seu lançamento, através de uma análise periódica dos relatórios, dos dados de mercado, dos estudos e dos documentos do Fundo Europeu de Investimento. 

Olhando para o futuro, a proposta de regulamento InvestEU prevê uma avaliação intercalar e uma avaliação final — com base nas atividades de monitorização e comunicação de indicadores de desempenho — que estão previstas para 2024 e 2031, respetivamente.

 

(1)       Recomendação 1, alínea c): «Para melhorar as suas avaliações, a Comissão deve: (…) realizar avaliações retrospetivas algum tempo após o período de investimento, no caso do ESU 1998, do ESU 2001 e do MIC, para permitir chegar a uma conclusão significativa sobre o impacto das intervenções».


Partilhar artigo

A ler também...

Francisco Guerreiro participa no 45º pequeno almoço para a sustentabilidade no Instituto Jacques Delors
  • Alterações Climáticas
  • Ambiente
  • Francisco Guerreiro participa no 45º pequeno almoço para a sustentabilidade no Instituto Jacques Delors

    Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024
    Na manhã de terça-feira, dia 20, o Eurodeputado Francisco Guerreiro foi um dos oradores do 45º pequeno-almoço da Sustentabilidade.
    LER MAIS
    Planet Farms: Francisco Guerreiro organiza Conferência de Tecnologia para Agricultura
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Planet Farms: Francisco Guerreiro organiza Conferência de Tecnologia para Agricultura

    Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024
    Na manhã de terça-feira, 21 de fevereiro, o Eurodeputado Francisco Guerreiro foi um dos oradores da primeira "Conferência de Tecnologia para Agricultura: Como a inovação tecnológica - como a agricultura em ambiente controlado - pode atender aos desafios agrícolas de hoje?.
    LER MAIS
    A recente decisão da Noruega de fazer avançar a exploração mineira dos fundos marinhos no Ártico
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Sessão Plenária
  • A recente decisão da Noruega de fazer avançar a exploração mineira dos fundos marinhos no Ártico

    Quarta-feira, 07 de Fevereiro de 2024

    LER MAIS
    As prioridades da UE para a 68.ª sessão da Comissão das Nações Unidas sobre o Estatuto da Mulher
  • Sessão Plenária
  • As prioridades da UE para a 68.ª sessão da Comissão das Nações Unidas sobre o Estatuto da Mulher

    Quarta-feira, 07 de Fevereiro de 2024

    LER MAIS
    Relatório de execução sobre a Estratégia da UE para a Igualdade de Tratamento das Pessoas LGBTIQ 2020-2025
  • Sessão Plenária
  • Relatório de execução sobre a Estratégia da UE para a Igualdade de Tratamento das Pessoas LGBTIQ 2020-2025

    Quarta-feira, 07 de Fevereiro de 2024

    LER MAIS
    Alteração do Regulamento que estabelece medidas de gestão, de conservação e de controlo aplicáveis na zona da Convenção CICTA e do Regulamento que estabelece um plano de gestão plurianual do atum-rabilho no Atlântico Este e no Mediterrâneo
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Sessão Plenária
  • Alteração do Regulamento que estabelece medidas de gestão, de conservação e de controlo aplicáveis na zona da Convenção CICTA e do Regulamento que estabelece um plano de gestão plurianual do atum-rabilho no Atlântico Este e no Mediterrâneo

    Terça-feira, 06 de Fevereiro de 2024

    LER MAIS
    Medidas para um elevado nível de interoperabilidade do setor público em toda a União (Regulamento Europa Interoperável)
  • Políticas Europeias
  • Medidas para um elevado nível de interoperabilidade do setor público em toda a União (Regulamento Europa Interoperável)

    Segunda-feira, 05 de Fevereiro de 2024

    LER MAIS
    70 Eurodeputados preocupados com a crise ambiental na costa galega devido ao derrame de micro pellets
  • Ambiente
  • 70 Eurodeputados preocupados com a crise ambiental na costa galega devido ao derrame de micro pellets

    Terça-feira, 30 de Janeiro de 2024
    70 deputados do Parlamento Europeu, incluindo Francisco Guerreiro, enviaram uma carta à Comissão Euroupeia a expressar a preocupação coletiva sobre a crise ambiental na costa galega devido ao derrame de micro pellets de plástico.
    LER MAIS
    Documentário produzido pelo eurodeputado Francisco Guerreiro nomeado para melhor filme português do ano no Fantasporto 2024
  • Alterações Climáticas
  • Ambiente
  • Animais
  • Documentário produzido pelo eurodeputado Francisco Guerreiro nomeado para melhor filme português do ano no Fantasporto 2024

    Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2024
    A primeira longa-metragem nacional sobre alimentação plant-based é um dos destaques na 44ª edição do Festival Internacional de Cinema do Porto, cujos vencedores serão conhecidos no próximo dia 9 de março
    LER MAIS
    O impacto da pesca ilegal na segurança alimentar: o papel da União Europeia
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Sessão Plenária
  • O impacto da pesca ilegal na segurança alimentar: o papel da União Europeia

    Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2024

    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?