Pergunta à Comissão: O controlo da indústria farmacêutica sobre o financiamento da UE para investigação científica

Pergunta à Comissão: O controlo da indústria farmacêutica sobre o financiamento da UE para investigação científica

  • Quarta-feira, 27 de Maio de 2020

  •      A+  A-

Vê aqui a pergunta de Francisco Guerreiro à Comissão Europeia e respetiva resposta sobre o controlo da indústria farmacêutica no financiamento da União Europeia (UE) para investigação científica.

Assunto: O controlo da indústria farmacêutica sobre o financiamento da UE para investigação científica 

As ONG «Global Health Advocates» e «Corporate Europe Observatory» concluíram um estudo que indica que as grandes farmacêuticas que estão envolvidas em parcerias público‑privadas com a UE negligenciaram áreas de investigação para a saúde humana que necessitavam (e necessitam) de financiamento significativo, preferindo investir, ao invés, em projetos que lhes são comercialmente mais lucrativos.

Dentro destas áreas negligenciadas, encontra-se a prevenção de epidemias e o estudo indica que as farmacêuticas impediram uma investigação sobre coronavírus proposta pela UE em 2018. Estamos, assim, claramente, perante uma situação em que a vontade das grandes farmacêuticas prevalece sobre a da UE. Poderá a Comissão esclarecer: 

1. Quais os critérios utilizados para a seleção dos projetos a serem financiados por estas parcerias público‑privadas? 

2. Como se realizou entre a UE e a EFPIA («European Federation of Pharmaceutical Industries and Associations»), em termos processuais, a desconsideração do pedido da UE de 2018 para o financiamento arrecadado ser utilizado para estudar o coronavírus? 

3. No caso de a UE ter concordado com a decisão das farmacêuticas de não investir nas áreas que a própria UE sugeriu, qual o fundamento para tal?

 

Resposta escrita

 

1. Os tópicos dos futuros convites à apresentação de propostas da Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores (IMI) são debatidos nos seus Grupos de Governação Estratégica, compostos por representantes de empresas, da Comissão, do Gabinete de Programa da IMI e do Comité Científico da IMI. A Comissão e o Comité Científico também podem sugerir diretamente à indústria farmacêutica áreas de investigação relacionadas com necessidades em matéria de saúde(1). Após uma ampla consulta(2), os tópicos dos convites à apresentação de propostas são aprovados pelo Conselho de Administração, estando os direitos de voto igualmente repartidos entre a Comissão e a indústria farmacêutica. Os projetos são selecionados para financiamento na sequência de uma avaliação por peritos externos(3), respeitando as regras aplicáveis aos projetos do Horizonte 2020(4).

2. O debate realizado não estava especificamente relacionado com a investigação sobre o coronavírus. Em 2017, a Comissão propôs um projeto de tópico relativo a investigação destinada a apoiar a tomada de decisões em matéria de licenciamento de vacinas, a fim de facilitar o desenvolvimento e a aprovação regulamentar de vacinas contra agentes patogénicos prioritários, na medida do possível, ainda antes da ocorrência de um surto real. Após uma série de debates com a indústria farmacêutica, esta ideia de tópico acabou por não ser aceite pelas empresas da Federação Europeia das Associações das Indústrias Farmacêuticas. No entanto, a Empresa Comum «Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores 2» está a levar a cabo projetos de investigação importantes consentâneos com os objetivos supramencionados(5),(6). 

3. A Empresa Comum «Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores 2» é uma parceria público-privada, em que a Comissão e a indústria farmacêutica têm direitos de voto iguais, pelo que necessitam de chegar a acordo sobre o tópico proposto antes da sua adoção. Além disso, no âmbito do programa Horizonte 2020, a Comissão dispõe de vários mecanismos para financiar a investigação no domínio da saúde, em particular o orçamento para projetos de colaboração ao abrigo do desafio societal «saúde», no montante de cerca de 7,5 mil milhões de EUR. No âmbito da IMI, foram investidos mais de 1 000 milhões de EUR em investigação no domínio das doenças infeciosas(7).

 

(1)       Entre os exemplos de áreas que se traduziram em tópicos concretos de convites à apresentação de propostas contam-se a resistência antimicrobiana, as doenças infeciosas (incluindo o vírus Ébola), terapias avançadas e projetos intersetoriais que reúnem setores do diagnóstico e da indústria farmacêutica.

(2)       Incluindo com os Estados-Membros.

(3)       Para uma explicação pormenorizada do processo, consultar:

https://www.imi.europa.eu/about-imi/how-imi-works

(4)       Desafio societal n.° 1 do programa Horizonte 2020: Saúde, alterações demográficas e bem-estar.

(5)       A título de exemplo, veja-se o segundo tópico do 20.° convite à apresentação de propostas da Empresa Comum IMI2 (Inovações para acelerar o desenvolvimento e a produção de vacinas), que inclui a modelação matemática/in silico de doenças infeciosas e a conceção de estudos clínicos baseados em modelos de indução de resposta em humanos. Outros projetos relevantes da IMI são, nomeadamente, o BioVacSafe , que visa desenvolver ferramentas para acelerar e melhorar os ensaios e a monitorização da segurança das vacinas, o ADVANCE , que se centra na facilitação e na rápida disponibilização de dados clínicos sobre as vacinas, com vista a ajudar as autoridades de saúde pública a tomar decisões relativamente a estratégias de vacinação, e o VAC2VAC , que incide no desenvolvimento de testes de vacinas alternativos in vitro e sem recurso a cobaias.

(6)       Projetos da IMI que já estão a ajudar a combater a COVID-19:

https://www.imi.europa.eu/news-events/newsroom/meet-imi-projects-already-helping-fight-covid-19

(7)       No que respeita a doenças infeciosas (incluindo investigação sobre a resistência antimicrobiana e vacinas), desde 2008, já foi autorizado um elevado montante através de projetos da IMI, com um orçamento total superior a 1 000 milhões de EUR (conjuntamente para a Empresa Comum IMI1 e a Empresa Comum IMI2, somando as contribuições da UE e da indústria farmacêutica)..


Partilhar artigo

A ler também...

1 ano como independente: Reforço da representação ecologista no Parlamento Europeu
  • Ambiente
  • Direitos Sociais
  • Lei do Clima
  • Política Agrícola Comum
  • Verdes/ALE
  • 1 ano como independente: Reforço da representação ecologista no Parlamento Europeu

    Quarta-feira, 28 de Julho de 2021
    O último ano do deputado Francisco Guerreiro como membro independente do Parlamento Europeu ficou marcado pelo trabalho em volta da Política Agrícola Comum, do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura e da Lei do Clima.
    LER MAIS
    Guerreiro questiona Comissão sobre financiamento europeu de incineradora nos Açores
  • Ambiente
  • Guerreiro questiona Comissão sobre financiamento europeu de incineradora nos Açores

    Segunda-feira, 12 de Julho de 2021
    O eurodeputado dos Verdes/Aliança Verde Europeia (Verdes/ALE), Francisco Guerreiro, questionou a Comissão Europeia (CE) sobre o financiamento europeu da construção de uma incineradora na ilha de São Miguel, Açores.
    LER MAIS
    PAC: emenda para rejeitar fundos às touradas foi descartada em trílogos
  • Animais
  • PAC: emenda para rejeitar fundos às touradas foi descartada em trílogos

    Sexta-feira, 09 de Julho de 2021
    Foi descartada, esta semana, uma emenda introduzida pelo eurodeputado dos Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE) e Vice-Presidente da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural (AGRI), Francisco Guerreiro, sobre a tauromaquia.
    LER MAIS
    Francisco Guerreiro debate alteração dos sistemas alimentares da ONU com WWF
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Francisco Guerreiro debate alteração dos sistemas alimentares da ONU com WWF

    Quinta-feira, 08 de Julho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro foi um dos participantes do ciclo de debates da Associação Natureza Portugal em colaboração com a World Wide Fund For Nature (ANPIWWF).
    LER MAIS
    Fundo dos Assuntos Marítimos e das Pescas aprovado com voto contra dos Verdes/ALE
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Sessão Plenária
  • Verdes/ALE
  • Fundo dos Assuntos Marítimos e das Pescas aprovado com voto contra dos Verdes/ALE

    Quarta-feira, 07 de Julho de 2021
    O Parlamento Europeu aprovou hoje o acordo sobre o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura (FEAMPA). Enquanto relator-sombra pelo Grupo dos Verdes/ALE, o eurodeputado Francisco Guerreiro introduziu uma emenda para a rejeição do acordo, porém, a mesma foi chumbada por 516 votos contra e apenas 143 a favor.
    LER MAIS
    Guerreiro preside reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais
  • Animais
  • Verdes/ALE
  • Guerreiro preside reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais

    Quinta-feira, 01 de Julho de 2021
    O eurodeputado dos Verdes/Aliança Livre Europeia presidiu hoje a reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais sobre o ‘Relatório de Implementação sobre Bem-Estar dos Animais de Criação’ pelo qual é também relator-sombra.
    LER MAIS
    Comissão Europeia elimina jaulas na pecuária até 2027
  • Animais
  • Comissão Europeia elimina jaulas na pecuária até 2027

    Quarta-feira, 30 de Junho de 2021
    A Comissão Europeia (CE) comprometeu-se hoje a eliminar gradualmente as jaulas na pecuária, em toda a União Europeia (UE), estudando a possibilidade de a proibição entrar em vigor em 2027. A proposta legislativa vai ser apresentada até ao fim de 2023, juntamente com a revisão da legislação de bem-estar animal, já prometida na estratégia política alimentar da UE, a Estratégia ‘Do Prado ao Prato’.
    LER MAIS
    Fim da Presidência portuguesa: (In)Ação climática e acordo na Política Agrícola Comum ditam avaliação negativa
  • Presidência do Conselho da UE
  • Fim da Presidência portuguesa: (In)Ação climática e acordo na Política Agrícola Comum ditam avaliação negativa

    Quarta-feira, 30 de Junho de 2021
    Esta quarta-feira, dia 30 de junho, termina o semestre português na Presidência do Conselho da União Europeia. Apesar de alguns pontos positivos, nomeadamente em matérias orçamentais e de transparência fiscal (e.g. acordo sobre a Diretiva de Divulgação Pública de Informações por País) houve um fracasso generalizado no que concerne a matérias climáticas e no panorama internacional, nomeadamente no relacionamento com a China e com os países do Mercosul.
    LER MAIS
    Guerreiro participa em conferência sobre qualidade alimentar
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Guerreiro participa em conferência sobre qualidade alimentar

    Terça-feira, 29 de Junho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro participou hoje na conferência 'Capacitar Organizações de Consumidores: Rumo a uma abordagem harmonizada para lidar com a dupla qualidade em produtos alimentícios' (ECO, na sua sigla em inglês) na qual falou do combate à dupla qualidade alimentar, na União Europeia.
    LER MAIS
    SAFE: Francisco Guerreiro debate qualidade dos alimentos
  • Política Agrícola Comum
  • SAFE: Francisco Guerreiro debate qualidade dos alimentos

    Terça-feira, 29 de Junho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro foi um dos oradores da conferência da SAFE "Dual Food Quality: Empowering Consumer Organizations".
    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?