Pergunta à Comissão: Linhas telefónicas de valor acrescentado e proteção dos consumidores

Pergunta à Comissão: Linhas telefónicas de valor acrescentado e proteção dos consumidores

  • Quinta-feira, 30 de Abril de 2020

  •      A+  A-

Veja aqui a pergunta do Francisco Guerreiro à Comissão Europeia e respetiva resposta sobre as linhas telefónicas de valor acrescentado e a proteção dos consumidores.

Assunto: Linhas telefónicas de valor acrescentado e proteção dos consumidores 

Nos Estados-Membros, entidades públicas e privadas fornecem determinados serviços através de linhas telefónicas de valor acrescentado, sujeitas a tarifas mais elevadas do que o normal.

Estas entidades lucram com a utilização destas linhas, ludibriando idosos, adultos e crianças pouco informados, levando-os a ligar para as referidas linhas para diversos fins, por exemplo obter ajuda psicológica, jogar a jogos, consultar conteúdos pornográficos, participar em concursos ou, até, contactar serviços públicos. 

Em muitos casos, trata-se de esquemas fraudulentos, marcados pela falta de transparência no que toca às condições tarifárias aplicadas às chamadas. Regra geral, também não há transparência quanto aos lucros gerados por estas linhas telefónicas de valor acrescentado na UE.

 

1. Pode a Comissão esclarecer se a diretiva relativa aos direitos dos consumidores  (1) (ou outra legislação) prevê medidas de proteção dos consumidores neste domínio? 

2. Em caso afirmativo, como tem a Comissão acompanhado a transposição desta legislação para o direito nacional, bem como o cumprimento da mesma por parte dos Estados-Membros? Que medidas prevê a diretiva para garantir a plena transparência? 

3. Que documentos estão disponíveis para consulta pública para este efeito e, dada a necessidade de melhor compreender este tipo de atividade e de proteger os consumidores, tenciona a Comissão efetuar um estudo sobre a rentabilidade das linhas telefónicas de valor acrescentado na UE? 

(1)       Diretiva 2011/83/UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de outubro de 2011, relativa aos direitos dos consumidores.

 

Resposta escrita

 

A Diretiva 2011/83/UE(1) faz referência à taxa aplicável às chamadas telefónicas apenas no que diz respeito às comunicações telefónicas relacionadas com o contrato celebrado entre o profissional e o consumidor, como a apresentação de uma reclamação. Nesses casos, o consumidor não deve ser obrigado a pagar mais do que a tarifa de base. De um modo mais geral, as autoridades nacionais competentes podem, sempre que pretendam complementar os regulamentos setoriais existentes, aplicar a Diretiva 2005/29/CE(2) relativa às práticas comerciais desleais, a fim de proibir os profissionais de fornecerem aos consumidores informações enganosas sobre as tarifas majoradas aplicáveis às chamadas telefónicas.

As regras específicas em matéria de proteção dos consumidores neste setor, previstas na legislação da UE sobre telecomunicações(3), e nomeadamente o artigo 28.° da Diretiva Serviço Universal, garantem que as autoridades relevantes possam, numa base caso a caso, bloquear o acesso a determinados números ou serviços sempre que tal se justifique por motivos de fraude ou de utilização abusiva. Em conformidade com o disposto no artigo 29.° e no anexo I, parte A, ponto 1, alínea b), as autoridades reguladoras nacionais podem exigir aos profissionais que disponibilizem serviços adicionais, como o barramento seletivo das chamadas de saída ou de SMS ou MMS majorados ou, sempre que tal seja tecnicamente viável, de outros tipos de aplicações similares, a título gratuito. 

A legislação da UE em matéria de defesa do consumidor acima referida, incluindo as Diretivas 2011/83/UE e 2005/29/CE, é transposta para o direito nacional. As autoridades competentes dos Estados-Membros são responsáveis por assegurar que os profissionais cumpram as regras, nomeadamente no que respeita à resolução de problemas decorrentes de eventuais infrações. Em 2017, a Comissão apresentou um relatório sobre a aplicação da Diretiva 2011/83/UE(4).

 

(1)       Diretiva 2011/83/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de outubro de 2011, relativa aos direitos dos consumidores (JO L 304 de 22.11.2011, p. 64), nomeadamente o artigo 21.°.

(2)       Diretiva 2005/29/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 11 de Maio de 2005, relativa às práticas comerciais desleais das empresas face aos consumidores no mercado interno (OJ L 149, 11.6.2005, p. 22).

(3)       Diretiva 2002/22/EC (diretiva serviço universal), artigo 21 .° .

(4)       https://ec.europa.eu/newsroom/just/item-detail.cfm?item_id=59332


Partilhar artigo

A ler também...

Francisco Guerreiro questiona Ministra da Agricultura portuguesa sobre transporte de animais
  • Animais
  • Presidência do Conselho da UE
  • Francisco Guerreiro questiona Ministra da Agricultura portuguesa sobre transporte de animais

    Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) questionou ontem a Ministra da Agricultura de Portugal, Maria do Céu Antunes, sobre o compromisso da Presidência Portuguesa no Conselho da União Europeia (PPUE) no que diz respeito ao bem-estar dos animais durante o Transporte.
    LER MAIS
    Espanha falha em respeitar medidas de bem-estar animal no transporte de animais vivos
  • Animais
  • Espanha falha em respeitar medidas de bem-estar animal no transporte de animais vivos

    Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2021
    Membros do intergrupo para o Bem-Estar Animal do Parlamento Europeu alertaram para falhas por parte das autoridades espanholas no respeito das medidas para o bem-estar animal nas embarcações Elbeik e Karim Allah.
    LER MAIS
    Novo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas rejeitado pelos Verdes/ALE em PECH
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Novo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas rejeitado pelos Verdes/ALE em PECH

    Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2021
    Francisco Guerreiro votou hoje contra o acordo sobre o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura (FEAMPA) que foi aprovado pela Comissão das Pescas (PECH).
    LER MAIS
    Guerreiro vota a favor de INI sobre impacto do lixo marinho
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Guerreiro vota a favor de INI sobre impacto do lixo marinho

    Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2021
    Hoje, na Comissão das Pescas (PECH), Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) votou a favor deste importante relatório de iniciativa (INI) sobre o impacto do lixo marinho nas pescas. Este relatório, para o qual o eurodeputado foi relator-sombra, deve ser aprovado, mais tarde, em Sessão Plenária no Parlamento Europeu.
    LER MAIS
    Francisco Guerreiro desafia Comité das Regiões a pronunciar-se sobre o RBI
  • Rendimento Básico Incondicional
  • Francisco Guerreiro desafia Comité das Regiões a pronunciar-se sobre o RBI

    Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro, Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE), incentivou hoje a instituição europeia do Comité das Regiões a pronunciar-se sobre o Rendimento Básico Incondicional (RBI).
    LER MAIS
    Guerreiro pede à UNESCO que trave destruição da Laurissilva
  • Ambiente
  • Guerreiro pede à UNESCO que trave destruição da Laurissilva

    Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2021
    Francisco Guerreiro pede à UNESCO que impeça a intenção de pavimentar quase 10 quilómetros na floresta Laurissilva.
    LER MAIS
    Guerreiro pede a Presidente da FIFA que seja garantida a igualdade de género no Mundial de Futebol
  • Igualdade de género
  • Guerreiro pede a Presidente da FIFA que seja garantida a igualdade de género no Mundial de Futebol

    Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2021
    Vários eurodeputados expressaram uma forte preocupação com a realização do Campeonato Mundial de Futebol de 2022 no Qatar, nomeadamente, devido às restrições aos direitos das mulheres aplicadas neste país.
    LER MAIS
    Francisco Guerreiro e 64 outros eurodeputados apelam à suspensão do Acordo comercial com o Mercosul
  • Acordos comerciais
  • Francisco Guerreiro e 64 outros eurodeputados apelam à suspensão do Acordo comercial com o Mercosul

    Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2021
    Francisco Guerreiro reuniu outros 64 eurodeputados para pedir a suspensão do Acordo Comercial com o Mercosul durante a Presidência Portuguesa da União Europeia.
    LER MAIS
    Guerreiro quer impedir uso enganoso do termo 'natural' em produtos alimentares
  • Saúde
  • Guerreiro quer impedir uso enganoso do termo 'natural' em produtos alimentares

    Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2021
    Sob iniciativa do eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE), Membros do Parlamento Europeu querem acabar com o uso indevido da palavra ‘natural’ em produtos alimentares, pedindo à Comissão Europeia (CE) que a legislação alimentar da União Europeia defina o que pode ser considerado como um alimento ‘natural’.
    LER MAIS
    Verdes apelam ao acesso global e equitativo das vacinas da Covid-19
  • Covid-19
  • Saúde
  • Sessão Plenária
  • Verdes/ALE
  • Verdes apelam ao acesso global e equitativo das vacinas da Covid-19

    Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2021
    O Grupo Parlamentar Verdes/ALE pede um acesso global e equitativo à vacina da Covid-19, um aumento massivo e apoio governamental para a sua produção, uma estratégia de contenção europeia, levantamento temporário de direitos de patentes, divulgação de contratos com fabricantes de vacinas e sistemas europeus procedimentos abrangentes para testar as mutações do vírus. Tudo com carácter de urgência.
    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?