Pergunta à Comissão: Dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) – possíveis violações de diretivas comunitárias

Pergunta à Comissão: Dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) – possíveis violações de diretivas comunitárias

  • Segunda-feira, 06 de Janeiro de 2020

  •      A+  A-

Veja aqui a pergunta do Francisco Guerreiro à Comissão Europeia e respetiva resposta sobre dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) e possíveis violações de diretivas comunitárias.

Assunto: Dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) – possíveis violações de diretivas comunitárias 

Para efetuar um aprofundamento das cotas de serviço dos canais e bacia de rotação, o Porto de Setúbal vai efetuar dragagens nos bancos de areia do rio Sado. Contudo, a localização destas dragagens está na imediação da Reserva do Estuário do Sado (sítio Natura 2000) e do Parque Marinho Professor Luiz Saldanha. 

O Estudo de Impacto Ambiental realizado apontou alarmantes consequências para os biótopos aquáticos presentes e para as diferentes espécies (tais como os golfinhos-roazes) e denunciou, ainda, que existem lacunas técnicas de conhecimento quanto aos efeitos da obra no ecossistema. 

A Agência Portuguesa do Ambiente emitiu um parecer favorável à obra (Decreto-Lei n.º 151-B/2013). 

Em Sines existe um porto alternativo (Atlântico de Sines), que tem capacidade para receber até 10 milhões de contentores/ano – potencial que não é explorado – e que não se encontra localizado numa zona protegida. 

Dadas as evidências, concordará a Comissão que as dragagens causariam danos irreparáveis e incompensáveis no ecossistema? 

Concordará que Portugal, ao realizar tal obra, estará a violar as Diretivas Aves (Diretiva 79/409/CEE) e Habitats (Diretiva 92/43/CEE), bem como o artigo 4.º da Diretiva 2001/42/CE, e a ameaçar o equilíbrio natural dos ecossistemas presentes? 

Concordará que Portugal deve proibir as dragagens no rio Sado?

 

Resposta escrita 

A Diretiva Habitats(1) visa assegurar que os planos ou projetos suscetíveis de afetar, de forma significativa, sítios Natura 2000 designados só sejam autorizados na medida em que as autoridades competentes se tenham assegurado, através de uma avaliação prévia adequada, que não afetarão a integridade dos sítios em causa. 

A Diretiva 2001/42/CE(2) aplica-se a uma vasta gama de planos e programas públicos suscetíveis de ter efeitos significativos no ambiente. Por sua vez, os efeitos no ambiente de projetos individuais, como as atividades de dragagem, devem ser apreciados à luz das disposições da Diretiva Avaliação de Impacto Ambiental(3). A fim de reduzir os encargos administrativos desnecessários, assegurando simultaneamente um nível máximo de proteção do ambiente, o artigo 2.°, n.° 3, desta última impõe um processo conjunto ou coordenado no caso de projetos que exijam uma avaliação tanto no âmbito da Diretiva Avaliação de Impacto Ambiental como da Diretiva Aves(4) ou da Diretiva Habitats. 

A principal responsabilidade pela correta aplicação da legislação da UE cabe aos Estados-Membros. Decorre das informações publicamente disponíveis que o projeto de dragagem foi objeto de uma avaliação em conformidade com os requisitos do direito da UE e que as autoridades competentes verificaram, à luz das conclusões dessa avaliação, a ausência de repercussões significativas em qualquer sítio Natura 2000 designado(5).

Por conseguinte, a Comissão não vê, nesta fase, quaisquer elementos de prova de violação das disposições da legislação ambiental da UE.

 

(1)       Diretiva 92/43/CEE do Conselho, de 21 de maio de 1992, relativa à preservação dos habitats naturais e da fauna e da flora selvagens (JO L 206 de 22.7.1992, p. 7).

(2)       Diretiva 2001/42/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de junho de 2001, relativa à avaliação dos efeitos de determinados planos e programas no ambiente (JO L 197 de 21.7.2001, p. 30).

(3)       Diretiva 2011/92/UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 13 de dezembro de 2011, relativa à avaliação dos efeitos de determinados projetos públicos e privados no ambiente (JO L 26 de 28.1.2012, p. 1), com a redação que lhe foi dada pela Diretiva 2014/52/UE (JO L 124 de 25.4.2014, p. 1).

(4)       Diretiva 2009/147/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 30 de novembro de 2009, relativa à conservação das aves selvagens (JO L 20 de 26.1.2010, p. 7).

(5)       Declaração de Impacte Ambiental «Melhoria da Acessibilidade Marítima ao Porto de Setúbal» anexa ao Título Único Ambiental (TUA20170720000132) emitido pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em 27 de julho de 2017,

http://siaia.apambiente.pt/AIADOC/AIA2942/tua-dia_aia29422018817143640.pdf


Partilhar artigo

A ler também...

Francisco Guerreiro questiona Comissão sobre o fim das episiotomias
  • Saúde
  • Francisco Guerreiro questiona Comissão sobre o fim das episiotomias

    Segunda-feira, 08 de Março de 2021
    Tendo em vista as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), que desaconselha por completo a realização de episiotomias, eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) questionou hoje a Comissão Europeia (CE) sobre o fim desta prática.
    LER MAIS
    Ação climática trará mais de um milhão de novos empregos
  • Alterações Climáticas
  • Verdes/ALE
  • Ação climática trará mais de um milhão de novos empregos

    Sexta-feira, 05 de Março de 2021
    Segundo um estudo a pedido do grupo político dos Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE), poderia haver mais de um milhão de novos empregos nos setores da energia renovável e e-mobilidade, se a meta de redução de emissões em 60 % for cumprida.
    LER MAIS
    Guerreiro discute ecologia no turismo e restauração com alunos de Penacova
  • Ambiente
  • Turismo
  • Guerreiro discute ecologia no turismo e restauração com alunos de Penacova

    Terça-feira, 02 de Março de 2021
    A importância da Ecologia no Turismo e Restauração foi o tema que motivou a conversa entre o eurodeputado Francisco Guerreiro (verdes/ALE) e alunos do 11º ano, da Escola Profissional Beira Aguieira, em Penacova, oriundos de PALOPS.
    LER MAIS
    Eurodeputados exortam governo brasileiro a agir contra a deflorestação da Amazónia
  • Alterações Climáticas
  • Ambiente
  • Eurodeputados exortam governo brasileiro a agir contra a deflorestação da Amazónia

    Segunda-feira, 01 de Março de 2021
    Membros do Parlamento Europeu apelaram hoje ao Governo e ao Congresso brasileiro que leve a cabo acções contra a desflorestação da Amazónia, uma iniciativa que decorreu por iniciativa do eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) e da Organização Não-Governamental Humanium.
    LER MAIS
    Francisco Guerreiro questiona Ministra da Agricultura portuguesa sobre transporte de animais
  • Animais
  • Presidência do Conselho da UE
  • Francisco Guerreiro questiona Ministra da Agricultura portuguesa sobre transporte de animais

    Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) questionou ontem a Ministra da Agricultura de Portugal, Maria do Céu Antunes, sobre o compromisso da Presidência Portuguesa no Conselho da União Europeia (PPUE) no que diz respeito ao bem-estar dos animais durante o Transporte.
    LER MAIS
    PAC/Orçamento Europeu: Para onde vai o dinheiro da comunidade
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Política Agrícola Comum
  • Verdes/ALE
  • PAC/Orçamento Europeu: Para onde vai o dinheiro da comunidade

    Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2021
    Enquanto as instituições europeias negociam a Política Agrícola Comum para os anos 2021-27, o grupo dos Verdes/ALE, por iniciativa dos seus membros da Comissão do Controlo Orçamental, publica um relatório sobre os abusos relativos à utilização de fundos da Política Agrícola Comum na Europa Oriental.
    LER MAIS
    Espanha falha em respeitar medidas de bem-estar animal no transporte de animais vivos
  • Animais
  • Espanha falha em respeitar medidas de bem-estar animal no transporte de animais vivos

    Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2021
    Membros do intergrupo para o Bem-Estar Animal do Parlamento Europeu alertaram para falhas por parte das autoridades espanholas no respeito das medidas para o bem-estar animal nas embarcações Elbeik e Karim Allah.
    LER MAIS
    Novo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas rejeitado pelos Verdes/ALE em PECH
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Novo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas rejeitado pelos Verdes/ALE em PECH

    Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2021
    Francisco Guerreiro votou hoje contra o acordo sobre o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura (FEAMPA) que foi aprovado pela Comissão das Pescas (PECH).
    LER MAIS
    Guerreiro vota a favor de INI sobre impacto do lixo marinho
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Guerreiro vota a favor de INI sobre impacto do lixo marinho

    Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2021
    Hoje, na Comissão das Pescas (PECH), Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) votou a favor deste importante relatório de iniciativa (INI) sobre o impacto do lixo marinho nas pescas. Este relatório, para o qual o eurodeputado foi relator-sombra, deve ser aprovado, mais tarde, em Sessão Plenária no Parlamento Europeu.
    LER MAIS
    Francisco Guerreiro desafia Comité das Regiões a pronunciar-se sobre o RBI
  • Rendimento Básico Incondicional
  • Francisco Guerreiro desafia Comité das Regiões a pronunciar-se sobre o RBI

    Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro, Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE), incentivou hoje a instituição europeia do Comité das Regiões a pronunciar-se sobre o Rendimento Básico Incondicional (RBI).
    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?