Pergunta à Comissão: Dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) – possíveis violações de diretivas comunitárias

Pergunta à Comissão: Dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) – possíveis violações de diretivas comunitárias

  • Segunda-feira, 06 de Janeiro de 2020

  •      A+  A-

Veja aqui a pergunta do Francisco Guerreiro à Comissão Europeia e respetiva resposta sobre dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) e possíveis violações de diretivas comunitárias.

Assunto: Dragagens no rio Sado (Setúbal, Portugal) – possíveis violações de diretivas comunitárias 

Para efetuar um aprofundamento das cotas de serviço dos canais e bacia de rotação, o Porto de Setúbal vai efetuar dragagens nos bancos de areia do rio Sado. Contudo, a localização destas dragagens está na imediação da Reserva do Estuário do Sado (sítio Natura 2000) e do Parque Marinho Professor Luiz Saldanha. 

O Estudo de Impacto Ambiental realizado apontou alarmantes consequências para os biótopos aquáticos presentes e para as diferentes espécies (tais como os golfinhos-roazes) e denunciou, ainda, que existem lacunas técnicas de conhecimento quanto aos efeitos da obra no ecossistema. 

A Agência Portuguesa do Ambiente emitiu um parecer favorável à obra (Decreto-Lei n.º 151-B/2013). 

Em Sines existe um porto alternativo (Atlântico de Sines), que tem capacidade para receber até 10 milhões de contentores/ano – potencial que não é explorado – e que não se encontra localizado numa zona protegida. 

Dadas as evidências, concordará a Comissão que as dragagens causariam danos irreparáveis e incompensáveis no ecossistema? 

Concordará que Portugal, ao realizar tal obra, estará a violar as Diretivas Aves (Diretiva 79/409/CEE) e Habitats (Diretiva 92/43/CEE), bem como o artigo 4.º da Diretiva 2001/42/CE, e a ameaçar o equilíbrio natural dos ecossistemas presentes? 

Concordará que Portugal deve proibir as dragagens no rio Sado?

 

Resposta escrita 

A Diretiva Habitats(1) visa assegurar que os planos ou projetos suscetíveis de afetar, de forma significativa, sítios Natura 2000 designados só sejam autorizados na medida em que as autoridades competentes se tenham assegurado, através de uma avaliação prévia adequada, que não afetarão a integridade dos sítios em causa. 

A Diretiva 2001/42/CE(2) aplica-se a uma vasta gama de planos e programas públicos suscetíveis de ter efeitos significativos no ambiente. Por sua vez, os efeitos no ambiente de projetos individuais, como as atividades de dragagem, devem ser apreciados à luz das disposições da Diretiva Avaliação de Impacto Ambiental(3). A fim de reduzir os encargos administrativos desnecessários, assegurando simultaneamente um nível máximo de proteção do ambiente, o artigo 2.°, n.° 3, desta última impõe um processo conjunto ou coordenado no caso de projetos que exijam uma avaliação tanto no âmbito da Diretiva Avaliação de Impacto Ambiental como da Diretiva Aves(4) ou da Diretiva Habitats. 

A principal responsabilidade pela correta aplicação da legislação da UE cabe aos Estados-Membros. Decorre das informações publicamente disponíveis que o projeto de dragagem foi objeto de uma avaliação em conformidade com os requisitos do direito da UE e que as autoridades competentes verificaram, à luz das conclusões dessa avaliação, a ausência de repercussões significativas em qualquer sítio Natura 2000 designado(5).

Por conseguinte, a Comissão não vê, nesta fase, quaisquer elementos de prova de violação das disposições da legislação ambiental da UE.

 

(1)       Diretiva 92/43/CEE do Conselho, de 21 de maio de 1992, relativa à preservação dos habitats naturais e da fauna e da flora selvagens (JO L 206 de 22.7.1992, p. 7).

(2)       Diretiva 2001/42/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de junho de 2001, relativa à avaliação dos efeitos de determinados planos e programas no ambiente (JO L 197 de 21.7.2001, p. 30).

(3)       Diretiva 2011/92/UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 13 de dezembro de 2011, relativa à avaliação dos efeitos de determinados projetos públicos e privados no ambiente (JO L 26 de 28.1.2012, p. 1), com a redação que lhe foi dada pela Diretiva 2014/52/UE (JO L 124 de 25.4.2014, p. 1).

(4)       Diretiva 2009/147/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 30 de novembro de 2009, relativa à conservação das aves selvagens (JO L 20 de 26.1.2010, p. 7).

(5)       Declaração de Impacte Ambiental «Melhoria da Acessibilidade Marítima ao Porto de Setúbal» anexa ao Título Único Ambiental (TUA20170720000132) emitido pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em 27 de julho de 2017,

http://siaia.apambiente.pt/AIADOC/AIA2942/tua-dia_aia29422018817143640.pdf


Partilhar artigo

A ler também...

O fim das gaiolas na pecuária é aprovado no Parlamento Europeu
  • Animais
  • O fim das gaiolas na pecuária é aprovado no Parlamento Europeu

    Quinta-feira, 10 de Junho de 2021
    A resolução para acabar com as gaiolas na pecuária na União Europeia (UE) foi aprovada hoje no Parlamento Europeu (PE) por larga maioria (558 a favor, 37 contra e 85 abstenções). Esta resolução resulta da Iniciativa de Cidadania Europeia “Fim da era da gaiola” que foi assinada por mais de 1,3 milhões de europeus.
    LER MAIS
    A Estratégia de Biodiversidade da UE para 2030: Parlamento europeu envia sinal forte à Comissão e Estados-Membros
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Política Agrícola Comum
  • Sessão Plenária
  • A Estratégia de Biodiversidade da UE para 2030: Parlamento europeu envia sinal forte à Comissão e Estados-Membros

    Quarta-feira, 09 de Junho de 2021
    A Comissão Europeia (CE) publicou a "Estratégia de biodiversidade da UE para 2030 - Trazer a natureza de volta às nossas vidas" em maio de 2020, com a ambição de colocar a biodiversidade na via da recuperação até 2030, o que o eurodeputado Francisco Guerreiro e o grupo que integra, Verdes/ALE, saúdam.
    LER MAIS
    ‘Pare pelo Meio Ambiente’: o apelo aos líderes mundiais para salvarem o meio ambiente brasileiro
  • Acordos bilaterais
  • Acordos comerciais
  • Ambiente
  • ‘Pare pelo Meio Ambiente’: o apelo aos líderes mundiais para salvarem o meio ambiente brasileiro

    Terça-feira, 08 de Junho de 2021
    Por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente (dia 5 de junho), sob iniciativa do eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE), do deputado federal brasileiro David Miranda (PSOL) e de Silvana Andrade (Agência de Notícias de Direitos Animais - ANDA), foi lançado o manifesto ‘Pare pelo Meio Ambiente’ que faz um apelo aos líderes mundiais para salvar o meio ambiente brasileiro.
    LER MAIS
    Verdes/ALE pedem legislação vinculativa para proteger a natureza
  • Ambiente
  • Verdes/ALE pedem legislação vinculativa para proteger a natureza

    Segunda-feira, 07 de Junho de 2021
    Hoje, o Parlamento Europeu vai debater o relatório da Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar (ENVI) sobre a "Estratégia de Biodiversidade para 2030: trazer a natureza de volta às nossas vidas", que defende os objetivos de proteção e restauração da biodiversidade, conforme estabelecido na estratégia da Comissão comunicada em maio de 2020.
    LER MAIS
    Evento Internacional: 'Pare pelo Meio Ambiente'
  • Acordos bilaterais
  • Alterações Climáticas
  • Ambiente
  • Direitos Humanos
  • Evento Internacional: 'Pare pelo Meio Ambiente'

    Terça-feira, 01 de Junho de 2021
    No Dia Mundial do Meio Ambiente, sábado 5 de junho, instituições, cientistas, intelectuais, indígenas, líderes sociais, representantes políticos e artistas brasileiros e internacionais vão realizar o evento ao vivo “Pare pelo Meio Ambiente”.
    LER MAIS
    Posição dos Verdes/ALE sobre a aterragem forçada do voo FR4978 da Ryanair em Minsk, Bielorrússia
  • Direitos Humanos
  • Verdes/ALE
  • Posição dos Verdes/ALE sobre a aterragem forçada do voo FR4978 da Ryanair em Minsk, Bielorrússia

    Segunda-feira, 24 de Maio de 2021
    No dia 23 de maio de 2021, as autoridades da Bielorrússia obrigaram um avião civil da União Europeia (UE) a realizar uma aterragem de emergência em Minsk. Vê aqui a posição do grupo parlamentar dos Verdes/aliança Livre Europeia (Verdes/ALE).
    LER MAIS
    Comissão AGRI aprovou resolução para acabar com o uso de gaiolas na pecuária
  • Animais
  • Comissão AGRI aprovou resolução para acabar com o uso de gaiolas na pecuária

    Sexta-feira, 21 de Maio de 2021
    A Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural do Parlamento Europeu (AGRI) aprovou hoje, por larga maioria (39 votos a fovor, 4 contra e 3 abstenções), uma resolução para acabar com o uso de gaiolas na pecuária e apela a Comissão Europeia (CE) a considerar proibir o uso de gaiolas até 2027.
    LER MAIS
    FAO e Parlamento Europeu defendem transformação regenerativa no sistema agrícola
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • FAO e Parlamento Europeu defendem transformação regenerativa no sistema agrícola

    Sexta-feira, 21 de Maio de 2021
    Evento promovido pela FAO e vários membros do Parlamento Europeu, nomeadamente Francisco Guerreiro, dos Verdes/ALE, debateu a importância de transformar os sistemas produtivos agrícolas para garantir respostas efectivas à má nutrição e à fome no mundo.
    LER MAIS
    Sessão plenária: Ambiente - Regulamento de Aarhus
  • Ambiente
  • Sessão Plenária
  • Sessão plenária: Ambiente - Regulamento de Aarhus

    Quinta-feira, 20 de Maio de 2021
    Vê aqui as declarações de voto de Francisco Guerreiro para a sessão plenária de 17 a 20 de maio de 2021.
    LER MAIS
    Sessão plenária: Responsabilidade das empresas por danos ambientais
  • Ambiente
  • Sessão Plenária
  • Sessão plenária: Responsabilidade das empresas por danos ambientais

    Quinta-feira, 20 de Maio de 2021
    Vê aqui as declarações de voto de Francisco Guerreiro para a sessão plenária de 17 a 20 de maio de 2021.
    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?