Francisco Guerreiro questiona Comissão sobre campos de trabalho chineses no Tibete

Francisco Guerreiro questiona Comissão sobre campos de trabalho chineses no Tibete

  • Terça-feira, 15 de Dezembro de 2020

  •      A+  A-

Vê abaixo e aqui a pergunta submetida por vários eurodeputados - entre os quais Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) - à Comissão Europeia (CE) sobre os campos de trabalho chineses no Tibete.

Assunto: Campos de trabalho chineses no Tibete

Os campos de internamento na região de Xinjiang atraíram, merecidamente, grande atenção por parte da UE, e o Parlamento apelou, no passado, à imposição de sanções por esta violação flagrante dos direitos humanos. Não podemos esquecer que estão a ser cometidas atrocidades semelhantes contra o povo do Tibete. 

Segundo um relatório da Fundação Jamestown, mais de 500 000 tibetanos foram transportados para estes campos de trabalho para aprenderem «disciplina de trabalho, língua chinesa e ética». Esta situação revela um desrespeito inaceitável pelos direitos humanos e pela liberdade religiosa, política, mas também pessoal, dos tibetanos. Neste contexto: 

1. Está a Comissão a preparar um regime de sanções ou a tomar quaisquer outras medidas concretas contra os responsáveis pelos campos de trabalho no Tibete, incluindo Chen Quanguo – o responsável por estes campos? 

2. Irá a Comissão ter a questão destes campos de trabalho tibetanos em consideração aquando das conversações de cooperação com a China, por exemplo durante a negociação do acordo global de investimento UE-China? 

3. À luz da declaração pública da Presidente da Comissão na última cimeira UE-China, segundo a qual os direitos humanos fundamentais não são negociáveis, como serão abordados estes campos e outras violações dos direitos humanos no Tibete no próximo diálogo e na próxima cimeira UE-China sobre direitos humanos?

 

Resposta da CE

A UE manifestou claramente a sua posição relativamente ao Tibete por diversas vezes, no âmbito das instâncias multilaterais e debates públicos(1), bem como a nível bilateral, com interlocutores chineses. A situação no Tibete e no Sinquião foi invocada durante a Cimeira UE‐China de 22 de junho de 2020(2) e nas reuniões de dirigentes UE-China de 14 de setembro(3) e 30 de dezembro de 2020(4). No âmbito do diálogo UE-China sobre direitos humanos, a UE tem vindo a exprimir, de forma consistente, as suas preocupações no que respeita às restrições às liberdades de religião e de crença e à liberdade de educação numa língua minoritária, bem como no que respeita às detenções arbitrárias e desaparecimentos forçados de cidadãos tibetanos. Os recentes relatórios sobre a aplicação de regimes inaceitáveis de transferência em massa de mão de obra tibetana suscitam sérias preocupações. 

A UE está empenhada em garantir o respeito da legislação e das normas internacionais em matéria de direitos humanos, incluindo a proibição do trabalho forçado e do trabalho infantil, e a proteção das vítimas de violações dos direitos humanos e laborais. Promove igualmente a ratificação e a aplicação efetiva das convenções «fundamentais» da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ainda não ratificadas pela China. 

As negociações sobre o Acordo Global de Investimento UE-China foram concluídas, em princípio, no final de 2020. No Acordo Global de Investimento UE-China, a China comprometeu-se, em especial, a envidar esforços contínuos e sustentados para ratificar as convenções da OIT sobre o trabalho forçado (Convenção n.° 29 e Protocolo de 2014) e sobre a abolição do trabalho forçado (Convenção n.° 105). A UE exortará a China a respeitar este compromisso. Tal como confirmado recentemente pelo Painel do Acordo de Comércio Livre UE-Coreia(5), o compromisso em matéria de ratificação é vinculativo e a China deve adotar medidas concretas para alcançar esse objetivo.

No que diz respeito à eventual adoção de medidas restritivas por parte da UE (sanções) contra indivíduos e entidades, qualquer decisão deste tipo terá de ser adotada pelo Conselho deliberando por unanimidade.

 

(1)       https://eeas.europa.eu/delegations/un-geneva/75884/hrc43-item-4-human-rights-situations-require-councils-attention-eu-statement_en

https://eeas.europa.eu/delegations/un-geneva/85812/hrc45-item-4-human-rights-situation-require-councils-attention-eu-statement_en

(2)       https://www.consilium.europa.eu/en/press/press-releases/2020/____doc--china-summit-defending-eu-interests-and-values-in-a-complex-and-vital-partnership/

(3)       https://www.consilium.europa.eu/en/press/press-releases/2020/____doc--china-leaders-meeting-upholding-eu-values-and-interests-at-the-highest-level-joint-press-release-by-president-michel-president-von-der-leyen-and-chancellor-merkel/

(4)       https://www.consilium.europa.eu/pt/press/press-releases/2020/12/30/eu-china-leaders-meeting-delivering-results-by-standing-firm-on-eu-interests-and-values/

(5)       https://trade.ec.europa.eu/doclib/press/index.cfm?id=2238


Partilhar artigo

A ler também...

1 ano como independente: Reforço da representação ecologista no Parlamento Europeu
  • Ambiente
  • Direitos Sociais
  • Lei do Clima
  • Política Agrícola Comum
  • Verdes/ALE
  • 1 ano como independente: Reforço da representação ecologista no Parlamento Europeu

    Quarta-feira, 28 de Julho de 2021
    O último ano do deputado Francisco Guerreiro como membro independente do Parlamento Europeu ficou marcado pelo trabalho em volta da Política Agrícola Comum, do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura e da Lei do Clima.
    LER MAIS
    Guerreiro questiona Comissão sobre financiamento europeu de incineradora nos Açores
  • Ambiente
  • Guerreiro questiona Comissão sobre financiamento europeu de incineradora nos Açores

    Segunda-feira, 12 de Julho de 2021
    O eurodeputado dos Verdes/Aliança Verde Europeia (Verdes/ALE), Francisco Guerreiro, questionou a Comissão Europeia (CE) sobre o financiamento europeu da construção de uma incineradora na ilha de São Miguel, Açores.
    LER MAIS
    PAC: emenda para rejeitar fundos às touradas foi descartada em trílogos
  • Animais
  • PAC: emenda para rejeitar fundos às touradas foi descartada em trílogos

    Sexta-feira, 09 de Julho de 2021
    Foi descartada, esta semana, uma emenda introduzida pelo eurodeputado dos Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE) e Vice-Presidente da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural (AGRI), Francisco Guerreiro, sobre a tauromaquia.
    LER MAIS
    Francisco Guerreiro debate alteração dos sistemas alimentares da ONU com WWF
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Francisco Guerreiro debate alteração dos sistemas alimentares da ONU com WWF

    Quinta-feira, 08 de Julho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro foi um dos participantes do ciclo de debates da Associação Natureza Portugal em colaboração com a World Wide Fund For Nature (ANPIWWF).
    LER MAIS
    Fundo dos Assuntos Marítimos e das Pescas aprovado com voto contra dos Verdes/ALE
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Sessão Plenária
  • Verdes/ALE
  • Fundo dos Assuntos Marítimos e das Pescas aprovado com voto contra dos Verdes/ALE

    Quarta-feira, 07 de Julho de 2021
    O Parlamento Europeu aprovou hoje o acordo sobre o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura (FEAMPA). Enquanto relator-sombra pelo Grupo dos Verdes/ALE, o eurodeputado Francisco Guerreiro introduziu uma emenda para a rejeição do acordo, porém, a mesma foi chumbada por 516 votos contra e apenas 143 a favor.
    LER MAIS
    Guerreiro preside reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais
  • Animais
  • Verdes/ALE
  • Guerreiro preside reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais

    Quinta-feira, 01 de Julho de 2021
    O eurodeputado dos Verdes/Aliança Livre Europeia presidiu hoje a reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais sobre o ‘Relatório de Implementação sobre Bem-Estar dos Animais de Criação’ pelo qual é também relator-sombra.
    LER MAIS
    Comissão Europeia elimina jaulas na pecuária até 2027
  • Animais
  • Comissão Europeia elimina jaulas na pecuária até 2027

    Quarta-feira, 30 de Junho de 2021
    A Comissão Europeia (CE) comprometeu-se hoje a eliminar gradualmente as jaulas na pecuária, em toda a União Europeia (UE), estudando a possibilidade de a proibição entrar em vigor em 2027. A proposta legislativa vai ser apresentada até ao fim de 2023, juntamente com a revisão da legislação de bem-estar animal, já prometida na estratégia política alimentar da UE, a Estratégia ‘Do Prado ao Prato’.
    LER MAIS
    Fim da Presidência portuguesa: (In)Ação climática e acordo na Política Agrícola Comum ditam avaliação negativa
  • Presidência do Conselho da UE
  • Fim da Presidência portuguesa: (In)Ação climática e acordo na Política Agrícola Comum ditam avaliação negativa

    Quarta-feira, 30 de Junho de 2021
    Esta quarta-feira, dia 30 de junho, termina o semestre português na Presidência do Conselho da União Europeia. Apesar de alguns pontos positivos, nomeadamente em matérias orçamentais e de transparência fiscal (e.g. acordo sobre a Diretiva de Divulgação Pública de Informações por País) houve um fracasso generalizado no que concerne a matérias climáticas e no panorama internacional, nomeadamente no relacionamento com a China e com os países do Mercosul.
    LER MAIS
    Guerreiro participa em conferência sobre qualidade alimentar
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Guerreiro participa em conferência sobre qualidade alimentar

    Terça-feira, 29 de Junho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro participou hoje na conferência 'Capacitar Organizações de Consumidores: Rumo a uma abordagem harmonizada para lidar com a dupla qualidade em produtos alimentícios' (ECO, na sua sigla em inglês) na qual falou do combate à dupla qualidade alimentar, na União Europeia.
    LER MAIS
    SAFE: Francisco Guerreiro debate qualidade dos alimentos
  • Política Agrícola Comum
  • SAFE: Francisco Guerreiro debate qualidade dos alimentos

    Terça-feira, 29 de Junho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro foi um dos oradores da conferência da SAFE "Dual Food Quality: Empowering Consumer Organizations".
    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?