Eurodeputados questionam CE sobre gestão do excesso de resíduos de plástico

Eurodeputados questionam CE sobre gestão do excesso de resíduos de plástico

  • Terça-feira, 19 de Janeiro de 2021

  •      A+  A-

Bruxelas, 19 de janeiro de 2021 - Vê aqui a pergunta conjunta de vários eurodeputados à Comissão Europeia sobre a gestão do excesso de resíduos de plástico.  

Assunto: Gerir o excesso de resíduos de plástico na sequência da introdução das novas normas da UE relativas às transferências de resíduos de plástico 

Em 1 de janeiro de 2021 entraram em vigor as novas normas europeias sobre a proibição de exportar resíduos de plástico não triados da UE para países que não pertençam à OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico). Nos últimos anos, a produção de plástico e, por conseguinte, de resíduos de plástico aumentou exponencialmente. Apenas 30 % dos resíduos de plástico são reciclados na UE. Cerca de metade desse valor é exportado para países fora da UE para tratamento ulterior. 

Tendo em conta a falta de infraestruturas adequadas de reciclagem na UE com capacidade para tratar a nível local os restantes resíduos de plástico não triados, as organizações não governamentais de defesa do ambiente têm manifestado a sua crescente preocupação face ao risco de quantidades excessivas de resíduos de plástico - que anteriormente teriam sido exportados- acabarem por ser incineradas ou depositadas em aterros;

1. Como pode a Comissão garantir que os Estados-Membros procedam ao tratamento das quantidades excessivas de resíduos de plástico que não são exportadas para países terceiros de forma a não prejudicar o ambiente natural e humano? 

2. Para além dos esforços importantes no sentido de reduzir os resíduos de plástico, mediante a restrição do uso e da produção de determinados tipos de plástico, prevê a Comissão alguns incentivos concretos que viabilizem o investimento em novas infraestruturas de reciclagem que sejam necessárias?

A pergunta foi assinada por Francisco Guerreiro (Verdes/ALE), Milan Brglez (S&D), Vilija Blinkevičiūtė (S&D), Biljana Borzan (S&D), Tonino Picula (S&D), Irena Joveva (Renew), István Ujhelyi (S&D), Tanja Fajon (S&D), Hannes Heide (S&D), Olivier Chastel (Renew), Traian Băsescu (PPE), Elisabetta Gualmini (S&D), Bronis Ropė (Verdes/ALE), Pernando Barrena Arza (The Left), Ljudmila Novak (PPE), Monika Beňová (S&D), Loránt Vincze (PPE), Delara Burkhardt (S&D), Manuel Pizarro (S&D), Marianne Vind (S&D), Isabel Carvalhais (S&D), Dietmar Köster (S&D), Romana Tomc (PPE), Frédérique Ries (Renew), Marek Paweł Balt (S&D), Radan Kanev (PPE), Franc Bogovič (PPE), Inese Vaidere (PPE), Janina Ochojska (PPE), Alex Agius Saliba (S&D), Margrete Auken (Verdes/ALE), Emmanuel Maurel (The Left), Vlad Gheorghe (Renew), Miroslav Číž (S&D), Hildegard Bentele (PPE), Klemen Grošelj (Renew), Rovana Plumb (S&D), Maria-Manuel Leitão-Marques (S&D), Viola Von Cramon-Taubadel (Verdes/ALE), Cyrus Engerer (S&D), Ignazio Corrao (Verdes/ALE), Martin Buschmann (NI), Christel Schaldemose (S&D) e Demetris Papadakis (S&D).

Resposta da CE

O Pacto Ecológico Europeu[1] indica que a UE deve assumir uma maior responsabilidade pelos seus resíduos e deixar de exportar os seus problemas de resíduos para o estrangeiro. As novas regras relativas às transferências de resíduos de plástico, que entraram em vigor em janeiro de 2021, mostram que estes compromissos se transformam em requisitos vinculativos. A Comissão tenciona igualmente propor uma revisão das regras da UE em matéria de transferências de resíduos em 2021[2]

A manutenção dos resíduos na UE representa oportunidades no domínio da transição para uma economia circular na Europa. Lidar com um excedente de resíduos a nível interno pode exigir investimentos em infraestruturas de resíduos nos Estados-Membros[3]. Tal é igualmente necessário para alcançar as ambiciosas metas da legislação da UE em matéria de resíduos[4], com o apoio de regimes eficazes de responsabilidade alargada do produtor, que devem cobrir os custos de uma gestão adequada dos resíduos de muitos produtos de plástico. 

Tal como estabelecido no novo Plano de Ação para a Economia Circular[5], a Comissão aproveitará o potencial dos instrumentos de financiamento da UE para apoiar os investimentos na transição para uma economia circular. Tal inclui o financiamento disponível ao abrigo do quadro financeiro plurianual para o período 2021-2027. Além disso, o Mecanismo de Recuperação e Resiliência[6], que é o principal instrumento no cerne dos 750 mil milhões de EUR da Next Generation EU, pode apoiar a modernização dos sistemas de gestão de resíduos. Tal inclui a recolha seletiva, a triagem, a reutilização e a reciclagem, bem como inovações na economia circular. No âmbito dos diálogos estratégicos, a Comissão está atualmente a incentivar os Estados-Membros a incluírem nos seus planos nacionais reformas e investimentos que acelerem a transição para a economia circular. 

A Comissão apoia igualmente iniciativas destinadas a aumentar a procura de plásticos reciclados na UE, em consonância com a Estratégia para os Plásticos[7]


[1] https://ec.europa.eu/info/strategy/priorities-2019-2024/european-green-deal_pt

[2] Para mais informações sobre a revisão: https://ec.europa.eu/environment/waste/shipments/review_of_the_wsr.htm

[4] Por exemplo, a Diretiva (UE) 2018/851 que altera a Diretiva 2008/98/CE relativa aos resíduos (JO L 150 de 14.6.2018, p. 109) e a Diretiva (UE) 2018/850 que altera a Diretiva 1999/31/CE relativa à deposição de resíduos em aterros (JO L 150 de 14.6.2018, p. 100).

[5] https://ec.europa.eu/environment/circular-economy/

[6] https://ec.europa.eu/info/business-economy-euro/recovery-coronavirus/recovery-and-resilience-facility_en

[7] https://ec.europa.eu/environment/waste/plastic_waste.htm


Partilhar artigo

A ler também...

Guerreiro questiona Comissão sobre financiamento europeu de incineradora nos Açores
  • Ambiente
  • Guerreiro questiona Comissão sobre financiamento europeu de incineradora nos Açores

    Segunda-feira, 12 de Julho de 2021
    O eurodeputado dos Verdes/Aliança Verde Europeia (Verdes/ALE), Francisco Guerreiro, questionou a Comissão Europeia (CE) sobre o financiamento europeu da construção de uma incineradora na ilha de São Miguel, Açores.
    LER MAIS
    PAC: emenda para rejeitar fundos às touradas foi descartada em trílogos
  • Animais
  • PAC: emenda para rejeitar fundos às touradas foi descartada em trílogos

    Sexta-feira, 09 de Julho de 2021
    Foi descartada, esta semana, uma emenda introduzida pelo eurodeputado dos Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE) e Vice-Presidente da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural (AGRI), Francisco Guerreiro, sobre a tauromaquia.
    LER MAIS
    Fundo dos Assuntos Marítimos e das Pescas aprovado com voto contra dos Verdes/ALE
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Sessão Plenária
  • Verdes/ALE
  • Fundo dos Assuntos Marítimos e das Pescas aprovado com voto contra dos Verdes/ALE

    Quarta-feira, 07 de Julho de 2021
    O Parlamento Europeu aprovou hoje o acordo sobre o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos, das Pescas e da Aquicultura (FEAMPA). Enquanto relator-sombra pelo Grupo dos Verdes/ALE, o eurodeputado Francisco Guerreiro introduziu uma emenda para a rejeição do acordo, porém, a mesma foi chumbada por 516 votos contra e apenas 143 a favor.
    LER MAIS
    Guerreiro preside reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais
  • Animais
  • Verdes/ALE
  • Guerreiro preside reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais

    Quinta-feira, 01 de Julho de 2021
    O eurodeputado dos Verdes/Aliança Livre Europeia presidiu hoje a reunião do Intergrupo para o Bem-Estar e Conservação dos Animais sobre o ‘Relatório de Implementação sobre Bem-Estar dos Animais de Criação’ pelo qual é também relator-sombra.
    LER MAIS
    Comissão Europeia elimina jaulas na pecuária até 2027
  • Animais
  • Comissão Europeia elimina jaulas na pecuária até 2027

    Quarta-feira, 30 de Junho de 2021
    A Comissão Europeia (CE) comprometeu-se hoje a eliminar gradualmente as jaulas na pecuária, em toda a União Europeia (UE), estudando a possibilidade de a proibição entrar em vigor em 2027. A proposta legislativa vai ser apresentada até ao fim de 2023, juntamente com a revisão da legislação de bem-estar animal, já prometida na estratégia política alimentar da UE, a Estratégia ‘Do Prado ao Prato’.
    LER MAIS
    Fim da Presidência portuguesa: (In)Ação climática e acordo na Política Agrícola Comum ditam avaliação negativa
  • Presidência do Conselho da UE
  • Fim da Presidência portuguesa: (In)Ação climática e acordo na Política Agrícola Comum ditam avaliação negativa

    Quarta-feira, 30 de Junho de 2021
    Esta quarta-feira, dia 30 de junho, termina o semestre português na Presidência do Conselho da União Europeia. Apesar de alguns pontos positivos, nomeadamente em matérias orçamentais e de transparência fiscal (e.g. acordo sobre a Diretiva de Divulgação Pública de Informações por País) houve um fracasso generalizado no que concerne a matérias climáticas e no panorama internacional, nomeadamente no relacionamento com a China e com os países do Mercosul.
    LER MAIS
    Guerreiro participa em conferência sobre qualidade alimentar
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Guerreiro participa em conferência sobre qualidade alimentar

    Terça-feira, 29 de Junho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro participou hoje na conferência 'Capacitar Organizações de Consumidores: Rumo a uma abordagem harmonizada para lidar com a dupla qualidade em produtos alimentícios' (ECO, na sua sigla em inglês) na qual falou do combate à dupla qualidade alimentar, na União Europeia.
    LER MAIS
    Guerreiro questiona Comissão sobre isenção fiscal na UE a combustíveis fósseis
  • Acordos bilaterais
  • Agricultura, Mar e Florestas
  • Ambiente
  • Verdes/ALE
  • Guerreiro questiona Comissão sobre isenção fiscal na UE a combustíveis fósseis

    Sexta-feira, 25 de Junho de 2021
    Francisco Guerreiro questionou a Comissão Europeia sobre a isenção fiscal na União Europeia a combustíveis fósseis. A pergunta foi subscrita pelas eurodeputadas dos Verdes/Aliança Livre Europeia Ska Keller e Caroline Roose. Em causa, as negociações com a Organização Mundial do Comércio que se comprometeu a acabar com estes subsídios até 2020.
    LER MAIS
    PAC: Acordo está muito aquém das metas do Pacto Ecológico Europeu
  • Política Agrícola Comum
  • PAC: Acordo está muito aquém das metas do Pacto Ecológico Europeu

    Sexta-feira, 25 de Junho de 2021
    Terminaram hoje as negociações sobre a Política Agrícola Comum (PAC) para os anos de 2023 a 2027. O acordo entre os representantes do Parlamento Europeu, do Conselho da União Europeia e da Comissão Europeia está muito aquém das promessas do Pacto Ecológico Europeu em usar menos pesticidas, proteger o meio ambiente, o clima e a biodiversidade e promover a agricultura biológica.
    LER MAIS
    Francisco Guerreiro vota contra a Lei Europeia do Clima
  • Alterações Climáticas
  • Ambiente
  • Sessão Plenária
  • Verdes/ALE
  • Francisco Guerreiro vota contra a Lei Europeia do Clima

    Quinta-feira, 24 de Junho de 2021
    O eurodeputado Francisco Guerreiro e os Verdes/Aliança Livre Europeia (Verdes/ALE) – grupo a que pertence no Parlamento Europeu – votaram contra a Lei Europeia do Clima, aprovada hoje em sessão plenária.
    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?