COP26, um fracasso estrutural

COP26, um fracasso estrutural

  • Quarta-feira, 17 de Novembro de 2021

  •      A+  A-

Bruxelas, 17 de Novembro de 2021- Cerca de 200 países aprovaram no passado sábado o Pacto Climático de Glasgow, na COP26, após quase duas semanas de difíceis negociações. Mais uma vez, não foram capazes de enfrentar seriamente a crise climática. Os líderes mundiais dececionaram os jovens em protesto e que exigem medidas reais há vários anos. 

Um dos objetivos era manter ao nosso alcance o aumento máximo da temperatura global em 1,5°C, mas na realidade os atuais planos climáticos dos vários países continuam a levar o planeta a um aquecimento global de 2,4°C, de acordo com as Nações Unidas.  O nosso orçamento de carbono para os 1,5°C está a diminuir drasticamente e as emissões globais em 2030 deverão ser 13,7% mais elevadas do que em 2010, quando deveriam ser reduzidas de pelo menos 45% para colocar o mundo num caminho firme que permita limitar os aumentos da temperatura global abaixo dos 1,5°C até ao final deste século. Um dos poucos resultados positivos foi o pedido às partes para comparecerem na COP27 no próximo ano, no Egipto, com planos atualizados sobre a forma de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa até 2030. Nos termos do Acordo de Paris, os países só estavam obrigados a atualizar os seus objetivos até 2025.O objetivo dos 1,5°C ainda está, portanto, vivo (por um fio), mas será que a maioria dos países irá realmente fazer o seu trabalho de casa desta vez?

O Pacto Climático de Glasgow apela também à “diminuição gradual” dos subsídios ao carvão e aos “combustíveis fósseis ineficientes”. O texto era originalmente mais forte, mas foi diluído várias vezes, principalmente pela Índia e a China.  De facto, é a primeira vez que o carvão e os combustíveis fósseis são explicitamente mencionados numa decisão da COP, mas com esta formulação tão fraca, trata-se aqui manifestamente de um texto meramente simbólico.

134 países, representando 85% da população mundial, têm feito pressão para a criação do "Glasgow Facility on Loss and Damage", um organismo formal de prestação de apoio financeiro aos países que já estão a ser afetados por catástrofes climáticas. Isto tem sido considerado como uma linha vermelha para os EUA e a UE, uma vez que, na verdade, eles não querem ser responsabilizados financeiramente pelas suas emissões históricas. Se estes países não fizerem mais para apoiar os países em desenvolvimento na sua adaptação às alterações climáticas, não poderemos igualmente esperar mais compromissos dos mesmos. De facto, os países ricos concordaram há mais de 10 anos em transferir 100 mil milhões de dólares por ano aos países em desenvolvimento para ajudá-los na transição para economias menos dependentes dos combustíveis fósseis, e na adaptação geral à crise climática. As adaptações podem envolver algo como a construção de muros marítimos para evitar inundações, a deslocação de comunidades da costa ou ainda o restauro de casas que resistem melhor a eventos climáticos extremos. Os países mais ricos não só falharam em entregar estes 100 mil milhões de dólares até 2020, como também os países em desenvolvimento dizem que, à partida, este montante já estava longe de ser suficiente.

Recapitulando, uma vez mais, foram feitos pouquíssimos progressos durante esta COP. Precisamos de mais ambição e de mais solidariedade por parte dos países desenvolvidos. A questão climática está de facto intimamente ligada às desigualdades a nível mundial. É preciso manter a pressão. O “business as usual” não é uma opção.


Partilhar artigo

A ler também...

Eurodeputado Francisco Guerreiro participa em evento na Escola Profissional de Setúbal
  • Geral
  • Eurodeputado Francisco Guerreiro participa em evento na Escola Profissional de Setúbal

    Quarta-feira, 06 de Julho de 2022
    No dia 1 de julho, o Eurodeputado Francisco Guerreiro participou num evento na Escola Profissional de Setúbal para debater a Europa.
    LER MAIS
    Eurodeputados questionam sobre a construção de um muro na fronteira polaco-bielorrussa na floresta Białowieża
  • Geral
  • Eurodeputados questionam sobre a construção de um muro na fronteira polaco-bielorrussa na floresta Białowieża

    Terça-feira, 05 de Julho de 2022
    Vários eurodeputados, incluindo Francisco Guerreiro, querem saber em que ponto está a situação da construção de um muro na fronteira polaco-bielorrussa
    LER MAIS
    Eurodeputado Francisco Guerreiro participou na Conferência dos Oceanos da ONU 2022
  • Geral
  • Eurodeputado Francisco Guerreiro participou na Conferência dos Oceanos da ONU 2022

    Terça-feira, 05 de Julho de 2022
    Aconteceu na semanda passada a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas 2022, desta vez o evento teve lugar em Lisboa, e o Eurodeputado Francisco Guerreiro foi presença assídua nas várias reuniões e palestras que decorreram.
    LER MAIS
    Eurodeputados pretendem saber quais as medidas da Comissão para incentivar a transição urgente para proteínas vegetais
  • Guerra na Europa
  • Eurodeputados pretendem saber quais as medidas da Comissão para incentivar a transição urgente para proteínas vegetais

    Quinta-feira, 30 de Junho de 2022
    A guerra na Ucrânia afetou gravemente as importações de recursos agrícolas estratégicos, incluindo culturas e fertilizantes. Eurodeputados pretendem saber quais as medidas da Comissão para incentivar a transição urgente para proteínas vegetais
    LER MAIS
    Renovação do mandato do perito independente das Nações Unidas em matéria de proteção contra a violência e a discriminação com base na orientação sexual e na identidade de género
  • LGBTI
  • Renovação do mandato do perito independente das Nações Unidas em matéria de proteção contra a violência e a discriminação com base na orientação sexual e na identidade de género

    Quinta-feira, 30 de Junho de 2022
    Vários eurodeputados, incluindo Francisco Guerreiro, pedem garantias para a coesão da UE no CDH, e pretendem saber como será o critério para a renovação do mandato do perito independente das Nações Unidas em matéria de proteção contra a violência e a discriminação com base na orientação sexual e na identidade de género
    LER MAIS
    Eurodeputados pedem Tolerância zero em relação ao trabalho infantil no setor comercial da UE
  • Geral
  • Eurodeputados pedem Tolerância zero em relação ao trabalho infantil no setor comercial da UE

    Quinta-feira, 30 de Junho de 2022
    Mais de trinta Eurodeputados, incluindo Francisco Guerreiro, questionaram a Comissão e pedem tolerância zero em relação ao trabalho infantil no setor comercial da UE.
    LER MAIS
    Antimicrobianos ou grupos de antimicrobianos reservados para o tratamento de certas infecções em humanos
  • Geral
  • Antimicrobianos ou grupos de antimicrobianos reservados para o tratamento de certas infecções em humanos

    Quinta-feira, 23 de Junho de 2022

    LER MAIS
    Objeção nos termos da Regra 112 (2) e (3): Milho geneticamente modificado DP4114 × MON 810 × MIR604 × NK603 e milho geneticamente modificado combinando dois ou três dos eventos únicos DP4114, MON 810, MIR604 e NK603
  • Geral
  • Objeção nos termos da Regra 112 (2) e (3): Milho geneticamente modificado DP4114 × MON 810 × MIR604 × NK603 e milho geneticamente modificado combinando dois ou três dos eventos únicos DP4114, MON 810, MIR604 e NK603

    Quinta-feira, 23 de Junho de 2022

    LER MAIS
    Objeção de acordo com a Regra 112(2) e (3): Milho geneticamente modificado NK603 × T25 × DAS-40278-9 e sua subcombinação T25 × DAS-40278-9 (B9-0326/2022)
  • Geral
  • Objeção de acordo com a Regra 112(2) e (3): Milho geneticamente modificado NK603 × T25 × DAS-40278-9 e sua subcombinação T25 × DAS-40278-9 (B9-0326/2022)

    Quinta-feira, 23 de Junho de 2022

    LER MAIS
    Exploração ilegal de madeira na UE
  • Geral
  • Exploração ilegal de madeira na UE

    Quinta-feira, 23 de Junho de 2022

    LER MAIS

    mais notícias

    Não encontras o que procuras?